O fim das balas de trocoO fim das balas de troco

18-11-2014

Divulgação Catamoeda®
Julho de 2014

Máquina CataMoeda é um bom negócio para todos: inovação resolve problema da falta de moedinhas e ainda gera bônus para os clientes das lojas. A tecnologia anuncia que é hora de aposentar o cofrinho.

Posso dar o troco em balinha?? Quase todo consumidor já ouviu essa frase em algum estabelecimento comercial. A proposta revela um problema constante nos caixas do País: a falta de moedas. Por serem pequenas e difíceis de carregar elas acabam, muitas vezes, saindo de circulação, guardadas em casa ou nos famosos cofrinhos. O problema é que além de dificultar o troco no varejo, esse dinheiro não rende e perde poder de compra. Agora, uma empresa catarinense apoiada pelo Fundo SC, lançado pela Finep, apresenta uma solução inovadora para esse problema: o CataMoeda, que é também o nome da companhia. Trata-se de uma máquina que recebe os trocadinhos e os converte em forma de crédito para o cliente utilizar na loja que tem o equipamento.

A vantagem para o consumidor? Em vez de o dinheiro ficar parado e se desvalorizar, armazenado no CataMoeda é acrescido um bônus de 2%. A presença da máquina também gera resultados positivos para as lojas. O sistema de créditos fideliza o consumidor e melhora a experiência de compra, conta o empresário Victor Levy, que teve a ideia do negócio. Ele explica que as lojas pagam um aluguel fixo mensal pelo uso da máquina. A CataMoeda S/A é responsável por prover a assistência técnica, quando necessário.

Victor gosta de empreender e teve a ideia do projeto em uma viagem ao redor do mundo que fez em busca de inspiração. No ano de 2011, ele apresentou o projeto para seus colaboradores. Em 2012, a empresa recebeu investimentos do Fundo SC, voltado para desenvolver empreendimentos catarinenses, ainda na fase de implantação, nas áreas de tecnologia da informação, bioengenharia e nanotecnologia. Esse fundo foi criado em 2008, com parceria da BZPlan e da FIR Capital. A participação da Finep foi concretizada por meio do Programa Inovar Semente.

O CataMoeda começou a funcionar há apenas três meses e está disponível em sete lojas, principalmente mercados, nos estados de São Paulo, Santa Catarina e Paraná. Através do site da empresa é possível fazer uma simulação de como utilizar a máquina e quanto o dinheiro rende. Os números chamam a atenção: as lojas já totalizam 888.812 moedas, que representam mais de 200 mil reais. E os negócios tendem a crescer ainda mais. O empresário ressalta que há demanda para o CataMoeda e que o alcance da empresa vai se ampliar neste ano.

As novidades não param por aí. O projeto vai ganhar dinamismo e a máquina vai aumentar suas funções: oferecerá compra de crédito de celular fragmentada. O consumidor poderá, por exemplo, depositar no CataMoeda somente o valor de uma ligação, em vez de gastar algum dos valores fixos que as empresas delimitam. Também será possível usar a máquina como uma poupança, na falta de caixas eletrônicos. Sem dúvida, as propostas da empresa CataMoeda S/A tendem a facilitar o cotidiano do brasileiro.

Fonte: Finep – Revista Inovação em Pauta – Edição Julho de 2014 – Página 28

Divulgação Catamoeda®
Julho de 2014

Máquina CataMoeda é um bom negócio para todos: inovação resolve problema da falta de moedinhas e ainda gera bônus para os clientes das lojas. A tecnologia anuncia que é hora de aposentar o cofrinho.

Posso dar o troco em balinha?? Quase todo consumidor já ouviu essa frase em algum estabelecimento comercial. A proposta revela um problema constante nos caixas do País: a falta de moedas. Por serem pequenas e difíceis de carregar elas acabam, muitas vezes, saindo de circulação, guardadas em casa ou nos famosos cofrinhos. O problema é que além de dificultar o troco no varejo, esse dinheiro não rende e perde poder de compra. Agora, uma empresa catarinense apoiada pelo Fundo SC, lançado pela Finep, apresenta uma solução inovadora para esse problema: o CataMoeda, que é também o nome da companhia. Trata-se de uma máquina que recebe os trocadinhos e os converte em forma de crédito para o cliente utilizar na loja que tem o equipamento.

A vantagem para o consumidor? Em vez de o dinheiro ficar parado e se desvalorizar, armazenado no CataMoeda é acrescido um bônus de 2%. A presença da máquina também gera resultados positivos para as lojas. O sistema de créditos fideliza o consumidor e melhora a experiência de compra, conta o empresário Victor Levy, que teve a ideia do negócio. Ele explica que as lojas pagam um aluguel fixo mensal pelo uso da máquina. A CataMoeda S/A é responsável por prover a assistência técnica, quando necessário.

Victor gosta de empreender e teve a ideia do projeto em uma viagem ao redor do mundo que fez em busca de inspiração. No ano de 2011, ele apresentou o projeto para seus colaboradores. Em 2012, a empresa recebeu investimentos do Fundo SC, voltado para desenvolver empreendimentos catarinenses, ainda na fase de implantação, nas áreas de tecnologia da informação, bioengenharia e nanotecnologia. Esse fundo foi criado em 2008, com parceria da BZPlan e da FIR Capital. A participação da Finep foi concretizada por meio do Programa Inovar Semente.

O CataMoeda começou a funcionar há apenas três meses e está disponível em sete lojas, principalmente mercados, nos estados de São Paulo, Santa Catarina e Paraná. Através do site da empresa é possível fazer uma simulação de como utilizar a máquina e quanto o dinheiro rende. Os números chamam a atenção: as lojas já totalizam 888.812 moedas, que representam mais de 200 mil reais. E os negócios tendem a crescer ainda mais. O empresário ressalta que há demanda para o CataMoeda e que o alcance da empresa vai se ampliar neste ano.

As novidades não param por aí. O projeto vai ganhar dinamismo e a máquina vai aumentar suas funções: oferecerá compra de crédito de celular fragmentada. O consumidor poderá, por exemplo, depositar no CataMoeda somente o valor de uma ligação, em vez de gastar algum dos valores fixos que as empresas delimitam. Também será possível usar a máquina como uma poupança, na falta de caixas eletrônicos. Sem dúvida, as propostas da empresa CataMoeda S/A tendem a facilitar o cotidiano do brasileiro.

Fonte: Finep – Revista Inovação em Pauta – Edição Julho de 2014 – Página 28