FIR Capital

Dilma entrega Prêmio FINEP de Inovação

Pela primeira vez em 14 anos de existência, o Prêmio FINEP encerra sua última etapa reconhecendo inovadores de norte a sul do País. Na cerimônia de entrega dos troféus aos vencedores nacionais hoje (15/12), no Palácio do Planalto, com a presença da presidenta Dilma Rousseff, todas as regiões brasileiras se fizeram representar. Ao todo foram sete as categorias premiadas, incluindo as especiais Inventor Inovador, Grande Empresa e INOVAR.

O troféu de melhor Micro e Pequena Empresa foi para a Reason Tecnologia (Sul), o de Média Empresa ficou com a Scitech Produtos Médicos (Centro-Oeste), e o prêmio de melhor Instituição Científica e Tecnológica coube ao Centro de Informática da Universidade Federal de Pernambuco (Nordeste). Em Tecnologia Social, venceu o projeto da Ataic - Associação dos Trabalhadores Agroextrativistas da Ilha das Cinzas (Norte). O troféu da categoria Inventor Inovador (apenas para candidatos com patente concedida no INPI e efetiva comercialização de suas criações nos últimos três anos) foi para o doutor em física pelo ITA, Vladimir Jesus Trava Airoldi.

Na categoria Grande Empresa, as três concorrentes (Weg, Embraer e Braskem) receberam troféus, sendo a grande vencedora a Braskem (Região Sudeste), seguida da Embraer. Os três vencedores do Prêmio Inovar, outra categoria especial do Prêmio FINEP, com calendário próprio e cuja cerimônia de premiação aconteceu em novembro, no Rio de janeiro, também foram homenageados pela presidenta no Palácio do Planalto.

No Prêmio INOVAR, eram três as categorias: Governança, Equipe e Operação. Saíram vitoriosos o FUNDOTEC II, gerido pela FIR Capital (Categoria Equipe), o fundo Logística Brasil FIP, da BRZ Investimentos (Categoria Governança) e o FMIEE Stratus GC, liderado pelo Stratus (Categoria Operação). Os vencedores do Prêmio FINEP, com exceção da categoria Inovar, receberão recursos não reembolsáveis, que variam de R$ 120 mil a R$ 2 milhões.

Emoção na entrega

Esse é um momento importante e nós vimos o entusiasmo dos ganhadores, o que só valoriza este Prêmio. O Governo reconhece pessoas e instituições que criaram inovações que resultaram em processos, produtos e novos serviços. E vocês são exemplo para todos os brasileiros, pois são a vanguarda no nosso desenvolvimento - afirmou a presidenta Dilma Rousseff, após a entrega dos troféus, compartilhada com os demais integrantes da mesa: o vice-presidente da República, Michel Temer, a ministra chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante, o presidente do Senado Federal, José Sarney, e o presidente da FINEP, Glauco Arbix.

O primeiro troféu entregue pela presidenta foi para a categoria Tecnologia Social. A coordenadora da Ataic, Josineide Barbosa Malheiros, chorou de emoção ao ser abraçada por Dilma. “Este Prêmio se insere num esforço maior do Governo para ter um país mais rico e mais forte, com maior capacidade de agregar valor, de inovar e de dar o salto fundamental” ressaltou Dilma. Para a presidenta, o Brasil tem que enfrentar dois desafios simultaneamente: combater a miséria e criar tecnologias avançadas. “Se conseguirmos vencer estes desafios, o Brasil também poderá receber o Prêmio FINEP”, concluiu.

Para o ministro Aloizio Mercadante, o Prêmio tem um significado especial porque ciência, tecnologia e inovação estão no patamar mais importante do planejamento estratégico do Estado brasileiro. “Temos que fazer inovação melhor e com menores custos se quisermos fazer diferença”, disse o ministro. Em seu discurso, o presidente da FINEP, Glauco Arbix, enfatizou: “Inovação é gente. Gente que engenha, mistura, combina e cria. Gente é a matéria-prima da inovação”.

Conheça os vencedores do Prêmio FINEP de Inovação 2011 - Etapa Nacional.

Grande Empresa: Braskem

É a maior produtora de resinas termoplásticas das Américas e maior produtora mundial de biopolímeros. Tem capacidade para produzir cerca de 7,5 milhões de toneladas anuais de resinas termoplásticas, como Polietileno, Polipropileno e PVC, utilizados na fabricação de sacos e embalagens plásticas, brinquedos, copos descartáveis, material hospitalar esterilizável, autopeças, material aquático (como pranchas) e outros. A Braskem conta com 35 unidades industriais, distribuídas pelo Brasil, Estados Unidos e Alemanha. Com 27 pedidos de patente depositados no País nos últimos três anos, investe em materiais alternativos para utilização em embalagens e construção civil, como é o caso do Polietileno Verde, resina obtida a partir do etanol da cana-de-açúcar, utilizado hoje em embalagens da Natura e da Nestlé.

Pequena Empresa: Reason Tecnologia (SC)

Fundada em 1991, a Reason é uma empresa de capital nacional que se dedica a desenvolver soluções de alto valor agregado para o sistema elétrico e industrial, com tecnologia totalmente nacional. Sempre buscando soluções flexíveis que atendam às reais necessidades do mercado, consolidou-se como fornecedor na área de oscilografia, qualidade de energia e sincronismo temporal para os setores elétrico e industrial.

Média Empresa: Scitech Produtos Médicos (GO)

Fundada em 1996, a Scietech teve como primeira missão e desafio implantar no país a primeira fábrica 100% brasileira dedicada a desenvolvimentos próprios e inovações em produtos da área da saúde inseridos no mercado de dispositivos médicos minimamente invasivos. Inicialmente, a plataforma de negócios da empresa foi concebida a partir do segmento intervencionista da medicina cardiovascular e posteriormente, em meados do ano de 1998, sua ampliação se deu por meio da expansão da oferta de soluções demandadas também pelas especialidades médicas e/ou áreas correlatas: Neurologia e Periféricos Neurorradiologia, Vascular Periférica, Urologia, Gastroenterologia e Oncologia. Hoje a Scitech é constituída por três unidades sendo a sede e fábrica, estabelecidas em Goiânia, Goiás e uma filial na capital do estado de São Paulo. Conta ainda com representantes e distribuidores localizados nas principais cidades brasileiras.

Instituição Científica e Tecnológica: Centro de Informática da Universidade Federal de Pernambuco (PE)

Criado em 1974, o Centro de Informática (CIn) da UFPE oferece cursos de graduação e pós-graduação e é um dos centros brasileiros de referência em várias áreas da Computação, como Engenharia de Software, Inteligência Artificial, Linguagens de Programação, Lógica, Redes, Sistemas Distribuídos e Sistemas de Computação, entre outras. Desde os anos 1990, atrai projetos de instituições pública e privadas de grande porte. O CIn mantém estreita parceria com grandes organizações, como o C.E.S.A.R. - Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife, Porto Digital e Softex Recife, além de estabelecer uma relação estreita, por meio de incentivos da Lei de Informática, com empresas privadas.

Tecnologia Social: Associação dos Trabalhadores Agroextrativistas da Ilha das Cinzas (AP)

O projeto ‘Manejo Comunitário de Camarão de Água Doce’ envolve a adequação das armadilhas de captura de camarão (matapis), adaptadas para a retenção apenas de camarões grandes, liberando os que ainda não estão aptos ao consumo. Isso permite que os estoques naturais da espécie se mantenham. A iniciativa, proposta pela Associação, foi encampada e realizada pelo grupo local de mulheres, que passou a produzir e comercializar as armadilhas, o que, além de contribuir para a conservação ambiental, também gera renda para as famílias.

Inventor Inovador: Vladimir Jesus Trava Airoldi (SP)

Doutor em Física pelo ITA e pós-doutor no Jet Propulsion Laboratory da NASA/USA, Vladimir desenvolveu uma ponta ultrassônica com diamante-CVD e o seu processo de obtenção. O dispositivo pode ser usado em preparos dentários de qualquer especialidade, incluindo cirurgias ósseas buco-maxilares e ósseas, especialmente ortopédicas.

Prêmio Inovar
Categoria Operação

Fundo: FMIEE Stratus GC
Firma gestora: Stratus Gestão de Carteiras Ltda

Fundado em 1999 por profissionais experientes em investimentos no Brasil, o Grupo Stratus tem foco estratégico no segmento de mid-market Private Equity: investimento no crescimento e consolidação de empresas médias brasileiras.

O Grupo Stratus desenvolve suas atividades de investimentos com duas frentes principais, executadas por equipes distintas: Growth/Buyout (negócios em setores diversos, voltados para consolidação setorial e crescimento) e Cleantech (negócios em setores relacionados à sustentabilidade, com prioridade a serviços ambientais, reciclagem - fontes e materiais renováveis, uso racional de recursos naturais escassos, mudanças climáticas e biodiversidade brasileira).

Em paralelo às atividades de investimentos, o Grupo também atua em Assessoria Financeira, prestando serviços de finanças corporativas a empresas brasileiras e estrangeiras. Essa atuação não está relacionada à carteira de investimentos, sendo exercida através de empresa e equipe distintas, com restrição a negócios em que a Stratus tenha interesse como acionista atual ou potencial.

Categoria Governança

Fundo: Logística Brasil FIP
Firma Gestora: BRZ Investimentos Ltda

A BRZ tem ampla e consolidada experiência como uma das principais empresas gestoras de fundos de participação (Fundos de Private Equity e Venture Capital) do Brasil. A BRZ Administração de Recursos S.A. foi fundada em 2005 a partir de um spin-off (termo utilizado para descrever uma nova empresa que nasceu a partir de um grupo de pesquisa de uma empresa, universidade ou centro de pesquisa público ou privado, normalmente com o objetivo de explorar um novo produto ou serviço de alta tecnologia) da GP Investimentos e, atualmente, administra mais de R$ 3,4 bilhões, distribuídos em fundos multimercados, fundos de crédito e renda variável e fundos de private equity.

Com um patrimônio de R$ 462 milhões e início em agosto de 2006, o Fundo Logística Brasil investe no setor de logística, tendo como alvo centros de distribuição terminais portuários, armazéns, gasodutos, oleodutos e polidutos, material rodante ferroviário, bem como outros ativos e concessões desses setores. Estão incluídos empreendimentos e/ou ativos de correlatos à logística, independentemente do usuário final. O período de investimento foi encerrado em julho de 2010 e o Fundo encontra-se totalmente investido.

Categoria Equipe

FUNDOTEC II
Firma gestora: FIR Capital Gestão de Investimentos S/A

Fundada em 1999, a FIR Capital é uma gestora de fundos de Venture Capital para investimentos em empresas nascentes, emergentes e em expansão, com grande potencial de crescimento. A FIR Capital busca projetos e empresas inovadoras e oferece assessoria, aconselhamento estratégico em termos do mercado doméstico e internacional, apoio na gestão, assistência na contratação de pessoal-chave para suporte à equipe de gestão e implementação de melhores práticas nas áreas jurídica, financeira, contábil, fiscal e trabalhista, identificando e participando de processos de fusões e aquisições.

O FUNDOTEC II é um fundo de investimento em empresas inovadoras constituído em setembro de 2007 com capital comprometido de aproximadamente R$ 80 milhões e com período de investimento concluído em dezembro de 2010. Objetiva o investimento em negócios inovadores com receita bruta anual de até R$ 100 milhões e com elevado potencial de crescimento, tendo investido em empresas dos setores de Tecnologia da Informação, Mineração e Alimentação.

A FIR Capital possui uma política interna de disponibilização de informações que se baseia em qualidade, agilidade, equidade e centralização de contato no atendimento.

Fonte: FINEP
Data: 15 de Dezembro de 2011

Last Update on January 13, 2012
About Us Team Entrepreneur Funds Portfolio
FIR CAPITAL © 2014
All rights reserved
Privacy Policy
Terms and Conditions